Menu
Segunda, 19 de outubro de 2020

Exercícios em casa devem ser feitos sob orientação de profissionais de Educação Física capacitados

A prática de atividades, de acordo com os limites de cada organismo humano, é uma aliada no combate ao contágio viral, por fortalecer o sistema imunológico.

04 de Abr 2020 - 11h:01 Créditos: Redação
Crédito: Divulgação

A prática regular de exercícios físicos traz inúmeros benefícios à saúde e qualidade de vida. Durante a pandemia do coronavírus (Covid-19), o cotidiano de treinos de muitas pessoas foi afetado devido ao fechamento de estabelecimentos, incluindo academias e locais públicos, como praças e parques, com o objetivo de evitar contato e aglomerações.

Mesmo neste período de reclusão domiciliar, quem praticava algum tipo de atividade física, diariamente ou algumas vezes por semana, deve prosseguir com os treinamentos, adaptando-os aos espaços disponíveis em cada residência. A prática de atividades, de acordo com os limites de cada organismo humano, é uma aliada no combate ao contágio viral, por fortalecer o sistema imunológico.

No entanto, alguns cuidados devem ser tomados. O diretor-presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Marcelo Ferreira Miranda, alerta que os treinos em casa devem ser realizados sob orientação de um profissional de Educação Física habilitado. “É fundamental que cuidemos da nossa saúde física e mental neste período de isolamento. Mais importante ainda é se exercitar com segurança, com a prescrição e acompanhamento de profissionais devidamente capacitados, respeitando as características de cada organismo”.

Para o presidente do Conselho Regional de Educação Física da 11ª Região (Cref11-MS), Joacyr Lima, o praticante deve certificar se o profissional é registrado pela entidade. O ideal é que este também já conheça o programa habitual de exercícios do indivíduo, essencial para uma orientação apropriada. “É a mesma coisa de um remédio que se toma sem a receita médica, que pode fazer mal e até levar à morte. Com o profissional de Educação Física é a mesma coisa, ele é quem sabe para quem está passando a atividade. Se a pessoa faz um treino aleatório na internet, durante este período de pandemia, esse pode causar sequelas irreversíveis”.

A Fundesporte tem preparado vídeos, gravados e ao vivo, diariamente, voltados a pessoas de todas as faixas etárias. As aulas, oferecidas nas redes sociais (Facebook e Instagram) por profissionais de Educação Física vinculados à Fundação, são de intensidade moderada, para a prática sem riscos. “Porém, se alguém tiver algum problema específico, muscular ou histórico de lesão, entre em contato com a equipe da Fundesporte para que possamos montar uma rotina de exercícios adequada às suas necessidades e características”, enfatiza Marcelo Miranda.


Para saber se o profissional é habilitado, basta acessar o site: www.confef.org.br. No canto superior direito, há um campo de “busca por registrados”. Digite o nome do criador do treino. Se o registro for encontrado: ele é Profissional de Educação Física e está habilitado para orientar sua atividade. Caso contrário, denuncie ao Cref da região e busque um profissional sério e habilitado para orientar sua prática. Veja como fazer denúncias para o Cref11-MS: http://cref11.org.br/denunciar.asp.


*Com informações do Cref11-MS.

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias