Menu
Domingo, 09 de maio de 2021

Mulher que recebeu coração de Eloá morre de covid-19

Eloá foi morta em 2008 pelo ex-namorado

04 de Mai 2021 - 16h:20 Créditos: Roberta Ferreira
Crédito: Divulgação

Os pais da estudante Eloá Cristina da Silva Pimentel, morta a tiros pelo ex-namorado durante sequestro em 2008, em Santo André, São Paulo, lamentaram nesta terça-feira (4) a morte da vendedora Maria Augusta da Silva dos Anjos, de 51 anos, que havia recebido o coração da filha deles após o crime.

Segundo a família da transplantada, Augusta faleceu na segunda-feira (3) em decorrência de complicações da covid-19, no hospital particular onde estava internada em Paraupebas, no Pará. Ela era casada, não tinha filhos e morava em Canaã dos Carajás, interior do estado.

"Eu não esperava essa notícia. Eu estava torcendo para a Augusta se recuperar. Para mim foi muito triste. Minha família, meus filhos estão tristes. Até porque amanhã [5 de maio] minha filha Eloá faria 28 anos se estivesse viva. Augusta era como uma filha para mim também, pois ela carregava o coração de Eloá", disse Ana Cristina Pimentel, de 54 anos, mãe de Eloá.  

"Augusta ficou maravilhosa depois que recebeu o coração de Eloá, mas essa doença [Covid] a pegou e a matou", completou Ana Cristina.

"Ficamos sabendo e lamentamos o falecimento da Maria Augusta", falou Everaldo Pereira dos Santos, 56, pai de Eloá.

Eloá teve a morte cerebral anunciada pelos médicos em 18 de outubro de 2008. O assassino era um entregador de pizzas de 22 anos. Ele não aceitava o fim do namoro.  

De 13 a 17 de outubro de 2008, a imprensa transmitiu ao vivo o sequestro, com seu desfecho trágico.

O sequestrador foi julgado em 2012. Acabou condenado a mais de 90 anos de prisão por 12 crimes.  

A pena foi reduzida depois pela Justiça para 39 anos. Atualmente ele está preso em Tremembé, interior paulista.


Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias