Menu
Quinta, 04 de junho de 2020

Operação Coruja Minerva II busca provas sobre homicídios em Dourados

Ação foi deflagrada às 6h desta segunda-feira

09 de Mar 2020 - 10h:47 Créditos: Luiz Guilherme
Crédito: Divulgação/Polícia Civil/SIG. Indivíduos presos durante operação na manhã desta segunda-feira

A operação deflagrada nesta segunda-feira (9), contra o crime organizado em Dourados e em Rio Brilhante, teve como objetivo colher provas contra alguns homicídios ocorridos neste ano no município, entre eles o de Moacir dos Santos Quevedo e Michel Carlos de Oliveira Barbosa, além da tentativa [de homicídio] contra Willian dos Santos Leite.  

De acordo com o delegado do SIG (Serviço de Investigações Gerais), e responsável pela ação que recebeu o nome de Coruja Minerva II, Rodolfo Daltro, a motivação para essa morte estaria ligada a embate entre facções criminosas.  

“Quem cometeu esses assassinatos pode ser a mesma pessoa, ou o mesmo grupo, e pode estar ligado a facções, que não apenas executou, mas planejou os assassinatos”, destacou Daltro ao O Vigilante.  

Delegado do SIG, Rodolfo Daltro

Nas duas mortes citadas na reportagem, o calibre utilizado foi nove milímetros.  

Ainda conforme informações do delegado, participaram desta operação, policiais do 1º e 2º DP (Delegacia de Polícia) de Dourados, Delegacia da Mulher, Delegacia de Itaporã e Rio Brilhante, e a Defron (Delegacia Especializada de Repreensão aos Crimes de Fronteira).

Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão, sendo que três pessoas acabaram presas por tráfico de drogas e porte de arma de fogo. Uma pessoa já possuía mandado de prisão em aberto. Os policiais apreenderam ainda, algumas porções de drogas.  

Sobre a operação  

A Operação Coruja de Minerva II recebeu este nome devido a ave ser considerada um símbolo do conhecimento e da perspicácia.


Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias