Menu
Segunda, 27 de junho de 2022

Alerta: golpistas oferecem falso emprego no WhatsApp e roubam dados pessoais

Procon-MS orienta população a não cair em oportunidades atrativas e falsas de emprego

09 de jun 2022 - 14h:05 Créditos: Correio do Estado
Crédito: Reprodução/Divulgação

Golpistas têm oferecido oportunidades de emprego com salários atrativos para sul-mato-grossenses através do WhatsApp, com números desconhecidos de outros estados e até mesmo outros países.

Os criminosos chamam a atenção com vagas de emprego de meio período, com salários altos e possibilidade da pessoa trabalhar em home office.

Para garantir a suposta vaga, eles pedem informações pessoais dos indivíduos, como Registro Geral (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF), endereço de residência, ou até mesmo pedem para clicar em um link.

O link, que não direciona para vagas de emprego, é na verdade usado para roubar dados.

A prática recebeu o nome de “Golpe do Home office” ou "golpe do falso emprego" e tem se tornado comum nos últimos dias em Mato Grosso do Sul

O aposentado, Jaime Rodrigues de Oliveira, afirmou que recebe mensagens com vagas de emprego pelo menos uma vez por semana, mas que não cai no golpe.

“Eles me mandam WhatsApp me oferecendo emprego com salário de R$ 5 mil reais e para eu clicar em um link", disse.

"Mas eu já sei que é golpe e logo apago a conversa. O duro é que tem gente que ainda cai nesses golpes”, complementou.

O estudante de ensino médio, Glauber Pain, também já recebeu armadilhas de falso emprego com salários atrativos.

"Eu não caio nesse tipo de golpe. É lamentável ver pessoas querendo enganar os outros, e o pior é que tem pessoas ingênuas que ainda caem". 

O crime é considerado estelionato, pois engana o outro, o leva ao erro, causa prejuízo ao próximo, obtém vantagem ilícita por meio de artimanha. A pena é de reclusão de um a cinco anos, acrescido de multa.

A Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS) alerta que os empregos são falsos e pede para que a população não caia em golpes desse tipo. 

Segundo o órgão, as pessoas tentam recrutar interessados, solicitam uma quantidade de informações pessoais, mas na realidade se trata de golpe visando apenas conseguir os dados para os utilizar indevidamente.

Em nota, o Procon-MS ressaltou que "orienta o consumidor a se manter atento e não liberar informações pessoais sem ter certeza de que se trata de empresa idônea e, assim, não passar por dissabores".

Como evitar cair no golpe

Para não cair em golpes, é importante que o candidato se atente e desconfie de alguns sinais listados abaixo.

Não pague para participar de processo seletivo

O candidato deve desconfiar imediatamente de empresas que condicionam sua participação mediante qualquer tipo de pagamento ou obrigação de realizar algum curso pago, por exemplo.

Sempre desconfie de links e e-mails sem o nome da empresa após o @

Para checar a veracidade da vaga o candidato deve sempre exigir uma comunicação oficial por e-mail e analisar se o e-mail recebido tem o nome da empresa após o @, provando ser uma comunicação oficial.

De olho nas informações das vagas

Sempre desconfie quando a abordagem não oferecer muitos detalhes sobre a vaga ou se o oferta for realmente muito boa para ser verdade, como um salário muito acima da média, um período de trabalho reduzido, por exemplo.

Não inclua seus dados pessoais em qualquer link ou site

Antes de preencher algum formulário ou enviar seus dados, tenha a certeza de que se trata de um canal oficial da empresa.

Os golpistas direcionam os candidatos para sites e links aleatórios, que não contém o nome da empresa, o que deve ser um alerta para o candidato.

Busque sempre o canal oficial da empresa

O candidato deve sempre confirmar nos canais oficiais da empresa se aquelas vagas estão realmente disponíveis.

O ideal é que o candidato confirme quais são os canais oficiais da empresa ou consultoria de RH e tente sempre se cadastrar para as vagas por meio de portais e sites confiáveis.

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias