Menu
Segunda, 01 de junho de 2020

Pais que estupravam e filmavam menina de 7 anos seguem foragidos

Eles deverão responder por abandono de incapaz, abandono intelectual e por abuso sexual

12 de Mar 2020 - 10h:07 Créditos: Da redação
Crédito: Reprodução

No próximo dia 16 de março completa dois meses que os pais da menina de sete anos, que era estuprada no Tijuca, em Campo Grande, estão foragidos. Ezequiel da Silva Cruz, de 33, já possuía mandado de prisão por sentença condenatória da 2ª Vara de Corumbá. O Conselho Tutelar resgatou a menina e mais três irmãos, com idades de quatro, 12 e 13 anos, em uma casa na Rua Souto Maior.

De acordo com o Top Mídia News, a denúncia chegou à polícia após um vizinho receber o vídeo de estupro do pai das crianças. Em áudio que reportagem teve acesso, Ezequiel diz que teria gravado as imagens para mostrar que a mãe da criança, 42 anos, seria conivente e que a ideia de abusar da menina era dela.

A menina confirmou que era estuprada pelo pai, mas não soube precisar a quanto tempo o crime acontecia. O último abuso teria ocorrido em dezembro de 2019.

Dentro do cômodo ondes as crianças viviam, um local de cerca de 30 metros quadrados, um cenário lamentável, muitas fezes, roupas espalhadas, comida por cima da pia e um mau cheiro possível de sentir a metros de distância.

Os pais, que estão foragidos, vão responder por abandono de incapaz, abandono intelectual e por abuso sexual.

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias