Menu
Quinta, 22 de abril de 2021

Novo ministro afirma que lockdown não pode ser 'política de governo'

Marcelo disse que essa decisão tem que ser tomada em 'situações extremas'

16 de Mar 2021 - 15h:40 Créditos: Roberta Ferreira
Crédito: Divulgação

O novo ministro de saúde, Marcelo Queiroga, deu uma entrevista hoje (16) e falou sobre o lockdown, ele afirmou que essa medida deverá ser utilizada em ‘situações extremas’ e que não pode ser adotado como uma ‘política de governo’.  

“Esse termo de lockdown decorre de situações extremas. São situações extremas em que se aplica. Não pode ser política de governo fazer lockdown. Tem outros aspectos da economia a serem olhados”, ressaltou o ministro.

Marcelo disse que é preciso “assegurar que atividade econômica continue, porque a gente precisa gerar emprego e renda. Quanto mais eficiente forem as políticas sanitárias, mais rápido vai haver uma retomada da economia”.

“O presidente quer que questões operacionais sejam colocadas de maneira clara, de tal sorte que o conceito de que o Brasil sabe vacinar se repita, e a gente consiga vacinar a população, que é a maneira mais eficiente de prevenir a doença”.

O cardiologista disse ainda que é preciso ampliar o diálogo com estados, municípios e diversos setores da sociedade para vencer a pandemia, no que chamou de “grande união nacional”.

O médico falou que, Bolsonaro o “recomendou cumprir a Constituição Federal do Brasil” no sentido de dar amplo acesso à saúde.  

Queiroga declarou que deve reunir-se com Eduardo Pazuello nos próximos dias para fazer uma transição de “maneira harmônica” na pasta.  


Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias