Menu
Quarta, 20 de janeiro de 2021

Pesquisa mostra que muitos brasileiros tiveram a sua saúde mental psicológica abalda por cauda da pandemia

Muito estabelecimentos comerciais fecharam as portas

17 de Nov 2020 - 10h:11 Créditos: Roberta Ferreira
Crédito: Divulgação

Com a pandemia do coronavírus muitas pessoas ficaram abaladas, principalmente os empreendedores, que muitos não tiveram condições de manter os seus estabelecimentos abertos. Abalou também a saúde psicológica das pessoas do mundo todo, que se depararam com uma rotina completamente diferente com este vírus.  

Uma pesquisa realizada no Brasil mostrou que 51,1% dos entrevistados tiveram a sua vida mudada radicalmente, por conta da covid-19. Foram 15,6% dos brasileiros que relaram que começaram a tomar algum medicamento e 24,9% disseram que foram muito prejudicados por causa desta doença.  

Segundo Marina Mendonça, sócia e diretora de cultura e times da Troposlab, a percepção de incerteza, a autoeficácia e o tipo de negócio afetam diretamente a saúde mental do empreendedor durante a crise. “Os sintomas de doenças psicológicas aumentam à medida que o rendimento familiar cai, ainda que com força pequena. Mas quanto mais o empreendedor percebe que possui estratégias pessoais para lidar com os desafios trazidos pela pandemia, menores são os seus níveis de adoecimento psicológico”.

Um estudo comparando mulheres e homens mostraram que elas são mais propensas a sintomas para ansiedade (28,5%), quando comparadas aos homens (22,2%), estresse (5,36%) e nos homens (5,22%) e, também, maior prevalência de depressão (10,4% para mulheres e homens 3,4%).

O relatório afirma ainda, que 80% dos empreendedores apresentam níveis baixos de estresse, ansiedade e depressão, enquanto cerca de 4 a 6% apresentam níveis severos dos mesmos sintomas. Desses, 13,8% dos respondentes disseram ‘sim’ para depressão, enquanto 50,7% disseram ‘sim’ para ansiedade. Os estados de São Paulo, Goiás e Distrito Federal foram que mais apresentaram frequência em sintomatologia alta, o que poderia apontar para níveis de sofrimento psicológico mais altos.

“O levantamento desses dados é muito importante, pois a partir deles novas pesquisas sobre a saúde mental do empreendedor poderão ser geradas, o que abre portas para a discussão e sensibilização da importância do desenvolvimento saudável no ambiente de negócios”, esclarece Mendonça.


Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias