Menu
Quinta, 22 de abril de 2021

Jovem é indenizada após escola japonesa obrigá-la tingir o cabelo

O caso trouxe à tona discussões sobre as normas escolares antiquadas

20 de Fev 2021 - 13h:20 Créditos: Uanderson Marques
Crédito: iStockphoto- NHK

 Na última terça 16 o tribunal de Osaka, ordenou o pagamento de 330 mil a uma jovem estudante que foi obrigado a tingir seu cabelo de preto sendo que o cabelo da jovem era castanho naturalmente.

 A jovem de 21 anos entrou com um processo contra o governo de Osaka. A escola pública de ensino médio de Kaifukan na cidade de Habikino onde a jovem estuda há 5 anos, obrigou ela a tingir o cabelo alegando que ela não poderia ter uma cor de cabelo diferente dos outros alunos, a estudante não se conformou já que seus cabelos eram naturalmente castanhos e pediu uma indenização de 2,2 milhões porque a diretora havia proibido ela de participar de aulas e viagens e chegou até a remover o seu nome da lista da classe. 

A Juíza Noriko Yokata do tribunal de Osaka Reconheceu as alegações no processo de infração dos direitos humanos, mas reduziu o valor da indenização inicialmente pedida pela jovem

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias