Menu
Sábado, 08 de agosto de 2020

Mato Grosso do Sul começa a colher “tempestade” da falta de isolamento social

Baixo isolamento começa a refletir no aumento de casos confirmados de Covid-19

22 de Mai 2020 - 16h:38 Créditos: Redação
Crédito: Saul Schramm

Medidas rápidas adotadas pela administração estadual logo no início da pandemia, tem permitido que Estado mantenha bom desempenho no cenário nacional, sendo até o momento, o menor em número de casos e óbitos ocasionados pelo novo coronavírus. Por outro lado, o engajamento do sul-mato-grossense às medidas de isolamento social tem deixado a desejar, favorecendo crescimento exponencial de casos.

Na lanterna do isolamento social do País, o índice de distanciamento registrado nesta quinta-feira (21.5) foi de 36,7%, mantendo a mesma média dos dias anteriores. Nos municípios, o mapeamento indica que o número de pessoas em quarentena variou entre 25,6% a 57,1%. Confira o ranking dos municípios aqui.


Em Campo Grande a taxa média de recolhimento da população foi de apenas 35,8% cumprindo as medidas restritivas. As regiões com maior movimentação fora do perímetro residencial foram: Jardim das Cerejeiras II (16,10%), Cabreúva (20,9%), Vila Popular (21,4%), Portal da Lagoa (21,6%) e Vida Nova III (23,2%).

Enquanto o isolamento social segue bem abaixo do ideal para reduzir o contágio, as testagens positivas para o novo coronavírus chegaram a 59 nesta sexta-feira (22.5). “Os números estão nos preocupando. Estamos tendo uma média de 50 novos casos por dia. E há possibilidade concreta de que esses números cresçam assustadoramente nos próximos dias”, alertou o secretário de saúde, Geraldo Resende.

Diante do cenário que aponta o pico da doença para as próximas semanas, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) segue orientando a população para os únicos “remédios” com eficácia comprovada em todo mundo: isolamento, higiene das mãos e uso de máscaras.

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias