Menu
Terça, 02 de junho de 2020

Diante a pandemia, defesa em MS pede prisão domiciliar de Jamil Name e tem novo pedido negado

Empresário está preso desde setembro de 2019, sob a acusação de chefiar uma organização criminosa suspeita de cometer vários assassinatos no estado.

24 de Mar 2020 - 13h:09 Créditos: g1ms
Crédito: (Reprodução) Chegada de Jamil Name, apontado pelo Gaeco como um chefes da milícia que agia em MS, ao Centro de Triagem, em Campo Grande.

A Justiça negou novo pedido de liberdade para o empresário Jamil Name, preso desde setembro de 2019 sob a acusação de chefiar uma organização criminosa suspeita de cometer vários assassinatos no estado.

Entre as alegações apresentadas pela defesa do empresário, consta que ele é idoso, está com a saúde debilitada e apresenta doenças que o colocam em risco. Outro pedido da defesa seria a possibilidade de prisão domiciliar, diante a pandemia do coronavírus.

O juiz Aluízio Pereira dos Santos não aceitou o pedido da defesa e manteve a prisão. O empresário então continua preso no Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias