Menu
Sábado, 19 de junho de 2021

Mega Operação mobiliza Delegacia de Sidrolândia, GARRAS, GOI e Delegacia de Ribas de Rio Pardo em busca do autor do Feminicídio de professora

O autor continua foragido

24 de Abr 2021 - 18h:17 Créditos: Sidro Mídia
Crédito: Divulgação

Acusado de feminicídio, Jadir Souza da Silva de 51 anos continua foragido, ele conseguiu escapar de uma operação da Polícia Civil de Sidrolândia com apoio da Delegacia de Ribas do Rio Pardo, GARRAS (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros), do GOI (Grupo de Operações e Investigações).

Na manhã de hoje (24), foi deflagrada operação em uma Fazenda localizada na MS 162, sentido Maracaju, em cumprimento a mandado de busca e apreensão, tendo por finalidade localizar o autor do feminicídio que vitimou Telma Ferreira Rabelo.

A operação foi realizada pela Delegacia de Sidrolândia com o apoio de equipes do Garras, GOI e Delegacia de Ribas do Rio Pardo.

Foram empregados na operação três Delegados de Polícia, 21 Investigadores, 07 viaturas e três drones.

De acordo com os elementos de informações colhidos no inquérito, o autor estaria escondido na propriedade e recebendo ajuda de terceiros para se manter em fuga.

Durante as diligências na propriedade foi realizada a varredura do local pelas equipes da polícia, entretanto, Jadir Souza da Silva (51 anos), autor do feminicídio, não foi encontrado no local.

Em cumprimento ao mandado de busca e apreensão, expedido pela Vara Criminal de Sidrolândia, foram localizadas duas armas sem registro na sede da Fazenda.

P.C.B (37 anos), dono das armas, foi autuado em flagrante pelo crime de Posse Ilegal de Arma de Fogo.

A investigação em relação ao Feminicídio e as buscas em relação ao autor continuam para total elucidação do caso.

De acordo com a Delegada Thais Duarte, responsável pelo caso, a investigação em relação ao Feminicídio e as buscas em relação ao autor continuam para total elucidação do caso.

Denuncie – A polícia pede que qualquer informação sobre o paradeiro do acusado, entre em contato com a Polícia Civil através do número 67 3272-9200. É garantido o sigilo da denúncia.

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias