Menu
Segunda, 19 de outubro de 2020

Termômetro usado na testa ou no pulso pode ter diferença

No pulso pode aparecer a temperatura um pouco mais baixa

24 de Set 2020 - 16h:42 Créditos: Roberta Ferreira
Crédito: Henrique Arakaki

Surgiu um boato de que utilizando o termômetro com sensor infravermelho nas pessoas pode causar câncer, caso for apontado na testa. Segundo a assessoria da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), essa dúvida apareceu por causa de uma particularidade do aparelho. Muitos ficaram se perguntando se deve usar o aparelho na testa ou no pulso.  

Ao ser apontado, o aparelho dispara uma luz de led, que ao olho nu parece uma espécie de laser. “Por conta disso, as pessoas passaram a acreditar que poderia ser emitido algum tipo de radiação ou algo assim, mas na verdade é ao contrário, o aparelho não emite nada, nem radiação, nem micro-ondas. Ele capta a energia (o calor) exalado pelo corpo e transforma em um valor numérico”, explicou a assessoria da secretaria.

Caso o fabricante não determine um local especifico para onde apontar o termômetro, “o local que recomendamos, com base nos livros, é a testa, pois no pulso pode apresentar alterações na temperatura”, informa a secretaria.

Quando o termômetro é apontado no pulso a temperatura poderá ser 0.8º abaixo da correta, ou seja, pode fazer com que uma pessoa que esteja com febre aparecer que sua condição está normal.  

“Se a norma de algum estabelecimento proíba que clientes ou frequentadores adentrem no local caso a aferição não ocorra na testa, o cliente pode ser barrado, até porque se trata de um local particular”, falou a Sesau.

Este aparelho não é encostado na testa e a distância pode variar de 1 a 5 centímetros. E não tem contaminação cruzada, pois não vai ter contato nenhum com a pele.  


Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias