Menu
Sábado, 04 de dezembro de 2021

Projeto “As Belezas de Naviraí” foi sucesso e continua repercutindo positivamente

O projeto está repercutindo positivamente junto à crítica cultural e artística de Naviraí.

25 de Nov 2021 - 13h:24 Créditos: Assessoria/Prefeitura de Naviraí
Crédito: Reprodução

Foi realizado com sucesso total o projeto da Biblioteca Municipal “Dom Aquino” intitulado “As Belezas de Naviraí”. Uma exposição destacando autores de livros, artistas e a história das potencialidades econômicas, culturais e sociais do município foi aberto ao público no dia 10 de novembro. Autoridades, empresários e comunidade estudantil prestigiaram o evento.

Coordenadora da Biblioteca “Dom Aquino” Rosilene de Barros Souza apresenta o projeto “As Belezas de Naviraí” a alunos que prestigiaram o projeto. Foto: Júlio Fernando


O projeto está repercutindo positivamente junto à crítica cultural e artística de Naviraí, e continua sendo motivo de elogios por aqueles que visitaram a exposição feita no recinto da biblioteca, considerando o resgate de reminiscências históricas do município, com valorização de autoridades, personalidades e empreendimentos que permitiram Naviraí chegar ao atual patamar de desenvolvimento econômico, social e cultural.

A história apresentada nas “Belezas de Naviraí” começa com o pioneiro Ariosto da Riva que, com o apoio de Antônio Augusto dos Santos, o Virote, lideraram a transformação da Gleba Bonito, à época um pedaço selvagem do sul do então Mato Grosso, em um avançado projeto urbanístico.


De acordo com historiador Natanael Gimenes do Amaral, Naviraí alcançou a categoria de município em 11 de novembro de 1963. A partir daí a cidade floresceu e, ao completar 58 anos em 2021, tem ares de cidade grande, mesmo sendo interiorana.

Através de vasta literatura, inúmeras fotos e particularidades culturais obtidas de uma população miscigenada, não se pode esquecer do ciclo da madeira e, depois, do café. Aliás, em 1999, a cidade emprestou o nome para o empreendimento Café Naviraí, levando o nome do município além de suas fronteiras. O mesmo acontecendo com a Erva Campanário e, de forma pontual, houve o ciclo do algodão que, até hoje, eleva o nome de Naviraí como um dos grandes produtores de fio de algodão, através da indústria de fiação Copasul.

Representante da GEMED, a professora e artista Cleonice Rodrigues da Silva – Mana, participou do projeto “As Belezas de Naviraí. Foto: Júlio Fernando


Os 58 anos de Naviraí apresentado em verso, prosa, fotos, vídeos e música, com destaque para a cantora Edivânia França, resultou no projeto “As Belezas de Naviraí”. A iniciativa contou com o apoio da Prefeitura de Naviraí, através da Gerência Municipal de Educação. Foi desenvolvido pelos funcionários da Biblioteca Dom Aquino, Rosilene de Barros Souza (Coordenadora), Lia Martins, João Carlos, Aparecida Soares de Oliveira, Rosa Vicentin, Evely Solaine Vidal e Letícia Ribeiro.

“Realmente, foi um evento que superou nossas expectativas, sendo o resultado do empenho de todos os participantes. Agradecemos o apoio da Gerência de Educação e o incentivo recebido do Governo de Naviraí. A história continua e estamos felizes pelo resgate apresentado e por fazer parte deste momento ímpar, onde, temos a primeira mulher no comando do Município, a prefeita Rhaiza Matos”, pontuou Rosilene Souza.


2e6a7bb4-d48f-47f9-a1de-d5f285034570

b170053c-9ce0-43d0-a0f1-52e76dc0f4bc

bfd64b0d-383c-41e1-a509-066e20eb0d82

d37053a8-f532-4e15-95a7-582b63cfa0c7

da701531-cf4a-40c1-9fed-258d04285d4a

f77c268c-7882-4f54-b498-8bc8d93d5b05

fc844915-d742-4254-ba85-6ded8add9f34

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias