Menu
Terça, 02 de junho de 2020

Campo Grande, avenida Afonso Pena é bloqueada pela Prefeitura.

Prefeitura barra carreata contra isolamento na Capital.

27 de Mar 2020 - 19h:55 Créditos: Redação, CampoGrandenews.
Crédito: Imagem ilustrativa.

A prefeitura de Campo Grande bloqueou trechos da Avenida Afonso Pena e da Rua Barão Rio Branco na tarde desta sexta-feira, entre a Rui Barbosa e Rua Bahia, impedindo o tráfego de carros e ônibus convocados para um buzinaço contra o fechamento do comércio.

A manifestação realizada por empresários saiu da frente do Aeroporto Internacional e seguiria até o Paço Municipal. Com o bloqueio, dezenas de veículos formaram congestionamento na região central. Buzinando muito, os manifestantes chamam o  bloqueio de "antidemocrático".

Empresários são contra as medidas restritivas adotadas para impedir o avanço da pandemia de coronavírus na Capital. Eles querem a abertura imediata de todos os setores.

Participam do bloqueio servidores da Agetran e da Guarda Municipal. Alguns deles informaram ao Campo Grande News que estão multando os motoristas por "buzina excessiva, uso de celular ao volante e tambem todos que dirigem sem as mãos ao volante".

"Nós viemos fazer uma manifestação tranquila e nos impediram. A gente esperava até que o prefeito nos recebesse, mas ele só é bom no decreto", disparou o representante comercial Ricardo de Oliveira Campos. "Para mim, isso é covardia. Cadê o prefeito democrático? O povo está unido", reforçou o advogado Paulo Grotti.

Dono de 4 revendas de veículos na Capital, o comerciante Geandro Esbardelotto é outro defensor da reabertura das lojas, pelo menos, das 9 horas às 15h. Intercalando a equipe de trabalho. Aqui é diferente da Itália, a começar pelo clima", argumentou citando o país onde já morreram mais de 9 mil pessoas desde o início da pandemia.

Poluição sonora - Segundo Marquinhos Trad, o bloqueio ocorreu de forma preventiva. "Fizemos em decorrência do Hospital El Kadri, para tentar impedir poluição sonora contra os pacientes que lá estão. Também temos ali o Instituto dos Cegos. Só mudamos a rota para preservar as duas instituições", justificou.

Hoje cedo, o prefeito Marquinhos Trad já havia reclamado da manifestação.  “Em vez de fazer carreata, deveriam economizar o dinheiro da gasolina para comprar e doar cestas básicas aos funcionários”, disse sobre o ato convocado para às 14h.

Com os trechos bloqueados na Afonso Pena e na Barão do Rio Branco, a manifestação não passará nem na fachada, nem nas laterais e fundos da Prefeitura de Campo Grande.


Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias