Menu
Domingo, 24 de janeiro de 2021

Mais de 17 milhões de brasileiros podem deixar de receber alguma parcela do auxílio

Nem todas as pessoas irão receber as quatro parcelas

28 de Out 2020 - 10h:14 Créditos: Roberta Ferreira
Crédito: Divulgação

O Ministério da Cidadania informou que mais de 17 milhões de pessoas podem deixar de receber alguma parcela extra do auxílio emergencial. O número corresponde às pessoas que tiveram o benefício concedido a partir de maio, tendo sido suas liberações automáticas via Cadastro Único ou depois de pedido feito por aplicativo ou site.

Isso porque, quando o Governo Federal estendeu o benefício a mais quatro parcelas reduzidas, além das cinco de R$ 600, ficou estabelecido que as cotas de R$ 300 seriam pagas uma por mês e somente até o fim do ano de 2020. Ou seja, o beneficiário que começou a receber o auxílio emergencial em maio recebeu nesse mês, em junho, julho, agosto e setembro depósitos de R$ 600. Mas até dezembro conseguirá receber apenas três parcelas do auxílio residual. E não as quatro.

Mais de um quarto dos beneficiários do auxílio emergencial, que são 67,7 milhões, deverão passar por isto. Problemas referentes ao benefício já são maioria dos processos judiciais relacionados à pandemia. Segundo o Painel Interinstitucional de Dados Abertos sobre Covid-19, as ações na Justiça relativas ao benefício já passam de 116 mil.


Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias