Menu
Quarta, 20 de janeiro de 2021

Uma professora que estava grávida morreu a tijolada

A autora cortou a barriga da mãe e tirou a criança

29 de Ago 2020 - 10h:06 Créditos: Roberta Ferreira
Crédito: Divulgação

Um assassinato que aconteceu na cidade de Canelinha, interior de Santa Catarina chocou à todos, pois uma jovem de 24 anos que estava grávida morreu. Seu corpo foi encontrado em uma cerâmica desativada do município.  

A suspeita é de que uma conhecida fez isso para ficar com o bebê da vítima, ela foi morta a tijolada e sua barriga foi cortada com estilete.  

'“Não estou conseguindo acreditar ainda, ninguém consegue acreditar que isso tudo aconteceu”, disse Josiane da Silva, amiga da vítima. Ela foi uma das suas amigas escolhidas pela jovem e o companheiro para serem as madrinhas de primeira filha do casal.

A vítima era professora e adorava crianças, seu parto estava previsto para acontecer em setembro.

Na última quinta-feira (27) a vítima desapareceu e familiares e amigos postaram nas redes sociais sobre o seu sumiço. Ontem (28) uma mulher foi presa suspeita de matar a gestante, elas se conheciam. O companheiro da suspeita também foi preso.

O bebê não estava com a vítima e na noite de quinta (27) a suspeita foi até o hospital afirmando que a criança era dela. Ferida, a recém-nascida foi levada para o Hospital Infantil Joana de Gusmão, na capital.

Segundo Jeisiane, a vítima e a suspeita não eram amigas, mas tinham se aproximado nas últimas semanas porque a mulher presa também estaria grávida. Em depoimento, a suspeita confessou o crime à polícia e disse que tinha perdido o seu bebê. A intenção dela era ficar com a filha da vítima.



Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias